Mãe reproduz cenas indicadas ao Oscar 2016

Por  |  0 Comentários

Esse projeto deixa a gente ainda mais na dúvida de qual longa merece o prêmio. É muita fofura para pouco troféu.

Maggie Storino, há seis anos, se inspirou na época de premiação do Oscar para criar o Tumblr “Don’t Call Me Oscar”. Reunindo os três filhos, Sophia, Sadie e Sloane, respectivamente com cinco anos, três e oito meses, a mãe faz uma sessão de fotos imitando as cenas dos filmes, só que com o trio ao invés dos famosos atores de Hollywood.

Para compor o ambiente na intenção de que fique o mais parecido possível (só que na versão infantil), Maggie procura por toda a vizinhança um lugar que se adeque à proposta. “Parece uma gigante caça ao tesouro quando saímos em busca de adereços e cenários pelo bairro”, conta para o site Vanity Fair.

As crianças adoram os momentos dos preparativos e das fotografias. Essa é a hora da diversão entre a família. O que as crianças mais gostaram de interpretar foi a cena de “Brooklyn”, feita pela Sadie. “Eles amaram tanto o filme que peguei esse como o carro-chefe de todo o projeto”, revela.

No total, os oito nomeados ao Oscar 2016 foram A Grande Aposta, Ponte dos Espiões, Brooklyn, Mad Max: Estrada da Fúria, Perdido em Marte, O Regresso, O Quarto de Jack e Spotlight: Segredos Revelados.

bridge-of-spies-infantil-oscar-2016 bridge-of-spies-oscar-2016 Oscar 2016: Brooklyn - Foto: Maggie Storin brooklyn-oscar-2016



mad-max-infantil-oscar-2016 mad-max-oscar-2016 room-infantil-oscar-2016 room-oscar-2016 spotlight-infantil-oscar-2016 spotlight-oscar-2016 the-big-short-infantil-oscar-2016 the-big-short-oscar-2016 Oscar 2016: The Martian - Foto: Maggie Storino the-martian-oscar-2016 the-revenent-infantil-oscar-2016 the-revenent-oscar-2016

Se dependesse apenas das interpretações desse trio, qual longa levaria a estatueta? Conte para a gente nos comentários!

Conhece o nosso Guia de Fornecedores? Veja quem são os profissionais mais indicados pela Inesquecível Festa Infantil e acerte na escolha!

avatar

Apaixonada por crianças e por jornalismo, segue se inspirando no universo lúdico infantil e fazendo de tudo pelos sobrinhos enquanto os seus 30 e poucos não chegam com a vinda da cegonha.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *